domingo, 25 de julho de 2010

Mais de 140 caracteres.

Domingo de manhã nebulosa, após uma noite de sábado em casa com as pernas doendo de tanto tempo sentado em frente ao computador, duas latas de cerveja (era o que tinha) ingeridas (o conteúdo, não a lata)... Eis que surge, não a ideia, mas a atitude de fazer um blog. Sabe-se lá o porquê, já que existem tantos sem nenhum leitorzinho assíduo e não vai ser esse que vai ter algum. Ou até vai, se houver gente que curte jogar um tempinho fora rindo dos outros (não "com os"). Enfim, o importante é ter bom humor pra levar a vida mal-humorada de sempre. Vírgulas, parênteses e alguns pontos finais ao longo de cada textículo podem, devem e serão encontrados. O que te leva a pensar, porém, são as reticências que indicam a frase inacabada, quase que suplicando por um fim digno que o redator/escritor/metidoabesta não teve a capacidade/coragem/ousadia/perspicácia/criatividade de dar. Algo que pode ser levado pra uma vidinha medíocre que só implica acordar, tomar banho, comer, trabalhar, comer, trabalhar, tomar banho, comer e dormir. E o pensar, o diferencial, fica no limbo. Ou seja, a imaginação é o que conta aqui. Não tanto a minha...



Para começar, ao que deve o título/endereço desse blog:



Lógico, A Volta Do Boêmio. Por quê? Nem sei... Mas que ficou bonitinho e sugestivo, ficou. Com o tempo e os posts, vai passar a fazer total sentido, acredito.



Para terminar, a trilha sonora: The Sounds Of The Smiths (2008). Acho que pra combinar com o começo do dia. Frio, solitário e até meio que deprimente. Bem diferente do resto do dia, eu prevejo (ou acredito prever).

Um comentário:

  1. boêmio, porque eu sei que você é. Sem nem precisar dizer...

    ResponderExcluir